Perda Auditiva + Sons - Clínica da audição - Aparelhos auditivos - Porto Alegre
 

Perda Auditiva

Perda auditiva é a falta de habilidade em perceber ou interpretar o som.

A perda auditiva varia desde a dificuldade em ouvir sons suaves ou entender a fala até a completa surdez. Perda auditiva não é como ouvir sons com volume baixo, ao invés disso, existem alguns sons ou tons que são muito mais difícieis de se ouvir do que outros.

Todas as pessoas experimentam algum grau de perda auditiva já que isso faz parte do envelhecimento natural. Entre 30 e 40 anos, as células ciliadas do ouvido interno começam a morrer. O processo é diferente em cada um, mas aproximadamente uma em cada dez pessoas, a perda alcança um ponto onde é necessário o uso de um aparelho. Essa seção contém informações valiosas sobre como ouvimos, as causas e efeitos da perda auditiva, e como ela pode ser tratada.

Causas da Perda Auditiva

Existem três tipos principais de perda auditiva condutiva, neurosensorial e mista. Cada tipo afeta uma parte diferente do ouvido e tem várias causas. A perda auditiva pode ser resultado do envelhecimento, acúmulo de cera no ouvido, exposição a sons altos, alguns medicamentos e estruturas internas do ouvido prejudicadas. Normalmente os profissionais da audição classificam as perdas auditivas em graus.

Graus de Perda Auditiva

Todos os tipos de perda auditiva são classificados em graus leve, moderado, severo ou profundo. Leve a moderado são os graus mais comuns de perda auditiva. Perda auditiva condutiva são raras nos graus severos e profundos.

Níveis Sonoros e Perda Auditiva

Sons são medidos em decibéis (dB). Sons mais altos do que 80 dB são considerados potencialmente perigosos para a audição se ficar exposto por qualquer tempo. Quando o som alcança um nível intenso pode prejudicar as células ciliadas da orelha interna. Isso resulta numa perda de pulsos elétricos em várias frequências. Geralmente o dano afeta primeiro os sons de alta frequência, consequentemente, os sons de fala e consoantes “t”, “s”, “ch” e “sh” tornam-se difíceis de serem ouvidos.

Sintomas da Perda da Audição

Se você suspeita que tem perda auditiva, considere os pontos abaixo:

  • Você sempre pede aos outros para se repetirem
  • Tem amigos ou familiares que dizem que você não ouve bem
  • Deixa a TV ou o rádio em volume mais alto do que os outros
  • Tem dificuldade em entender conversas com ruídos ao fundo
  • Tem dificuldades em acompanhar conversas em grupo
  • Tem dificuldade em identificar de onde os sons estão vindo

Se você respondeu sim a mais de três questões, você pode ter perda auditiva.

Converse com um profissional de saúde auditiva, que poderá indicar qual caminho a seguir.

Efeitos da Perda Auditiva

A perda auditiva pode afetar a fala e o desenvolvimento da linguagem em crianças e deixá-los com dificuldade de comunicação quando adultos. Perda auditiva não tratada pode resultar em dificuldades de comunicação, sociais e emocionais.

Comunicação

A consequência mais óbvia da perda auditiva são as dificuldades de comunicação.

  • Conversas são menores
  • Menor uso do telefone
  • Problemas de comunicação com a família, amigos e colegas de trabalho
  • Pedir a outros que se repitam com frequência ou manter a conversa sem entendê-la

Social

Como a habilidade em ouvir piora, muitas pessoas se isolam de interações sociais:

  • Evitam grupos e estranhos
  • Diminuem a eficiência no trabalho
  • Silêncio e isolamento

Emocional

Perda auditiva não tratada causa uma série de sentimentos nas pessoas.

  • Raiva, frustração
  • Falta de concentração
  • Depressão
  • Embaraço
  • Ansiedade
  • Incerteza
  • Incompetência
  • Distanciamento de relações pessoais

Os efeitos do não tratamento da perda auditiva podem aumentar. O uso regular de aparelho auditivo, combinado com práticas efetivas de comunicação, podem ajudar às pessoas com impedimento auditivo viverem total e socialmente envolvidas num mundo cheio de sons.

Tratamento da Perda Auditiva

Para a maior parte dos casos de perda auditiva, um aparelho auditivo juntamente com técnicas de comunicação e audição podem proporcionar um benefício substancial.

Detectando uma Perda Auditiva

Os sintonmas da perda de audição variam muito e frequentemente ocorrem tão lentamente que fica difícil perceber que esteja ocorrendo. Nosso auto-teste auditivo pode ajudá-lo a detectar o problema.

Avaliações Auditivas

Uma avaliação auditiva pode determinar se possui perda auditiva, assim como a natureza da perda. Os testes não são desconfortáveis ou dolorosos.

O audiologista perguntará sobre seu histórico médico e auditivo.

Depois com o otoscópio, fará uma avaliação visual de suas orelhas.

A terceira parte da avaliação consiste em vários testes auditivos numa sala com tratamento acústico. Os testes podem incluir ouvir a vários tons em várias frequências para determinar qual seu nível de audição.

Os resultados do teste são colocados num gráfico chamado audiograma. O audiograma possui no eixo horizontal as frequências (indo da mais baixa para a mais alta e sendo medido em Hertz) e no eixo vertical a intensidade dos sons ( indo da mais baixa para a mais alta sendo medido em Decibéis).

Um exemplo de audiograma

Depois que o teste auditivo for completado, o audilogista explicará os resultados, incluindo o tipo e o grau da perda auditiva em cada orelha. As recomendações, assim como a necessidade de aparelhos, serem discutidas.

O que é um audiograma

Um audiograma é uma representação gráfica de sua capacidade auditiva. Durante o teste, sua audição é testada em diferentes faixas de frequência. O resultado é representado por uma curva característica em seu audiograma.

As frequências

A escala horizontal na parte inferior indica as diferentes frequências. As frequências baixas (por exemplo, o ruído de um motor) estão localizadas bem à esquerda, e os sons altos (por exemplo, o canto de um pássaro) bem à direita.

A intensidade do som

A escala vertical indica a intensidade da respectiva frequência, de suave (na parte superior) a elevada (na parte inferior). Os valores estão em decibéis, abreviados como dB(A). Um ouvido humano saudável começa a perceber sons em 0 dB(A) e atinge seu limiar de dor em 110 dB(A).

Como melhorar sua qualidade de vida

Aparelhos auditivos trazem alegria de volta a sua vida

Estudos comprovam que a perda auditiva afeta a vida cotidiana mais da metade das pessoas que não usam aparelhos auditivos entrevistadas dizem se sentir um pouco solitárias e sentem uma redução substancial de sua qualidade de vida.

Aparelhos auditivos bem ajustados têm uma influência comprovadamente positiva em sua qualidade de vida. Usar um aparelho auditivo diariamente traz a alegria de volta a sua vida.

Argumentos convincentes

Aparelhos auditivos lhe permitem participar ativamente da vida diária.

Aparelhos auditivos modernos, graças à tecnologia recente, são pequenos e confortáveis de usar.

Com um aparelho auditivo, você recupera sua independência. A repetição de perguntas e os mal entendidos são coisas do passado. Um aparelho auditivo apropriado, ajustado à suas necessidades, nunca lhe deixa na mão.

Como reconhecer a perda auditiva

A perda auditiva geralmente começa imperceptivelmente

No final das contas, você só ouve o que você ouve. É por isso que tudo pode parecer normal para você, embora você já possa estar sofrendo uma pequena perda auditiva. Na verdade, seu cérebro simplesmente se ajusta à nova situação e compensa os sinais fracos vindos dos ouvidos. Após algum tempo seu cérebro literalmente esquece como ouvir, porque ele não lembra os sons das palavras.

Não espere muito

Em média, pessoas com perda auditiva esperam quase 10 anos até fazer algo a respeito. Poucas pessoas decidem agir na hora certa e procuram soluções para recuperar sua audição e melhorar sua qualidade de vida.

Consequências da perda auditiva

A perda auditiva frequentemente tem consequências complexas

Muitas facetas da vida cotidiana tornam-se cada vez mais difíceis. Conversas com entes queridos, reuniões, ligações telefônicas e assistir TV podem ser particularmente difíceis. Em muitos casos, pessoas com perda auditiva afastam-se e tornam-se socialmente isoladas. Sua qualidade de vida diminui drasticamente.

Consequências sociais

Estudos mostram que pessoas com perda auditiva que não usam aparelhos auditivos sentem mais tristeza, medo e ansiedade que usuários de aparelhos auditivos. Eles reduzem suas atividades sociais, tornam-se emocionalmente instáveis e têm dificuldades para se concentrar.

Por outro lado, estudos mostram que usuários de aparelhos auditivos aumentam substancialmente sua qualidade de vida a partir do momento em que eles começam a usar um aparelho auditivo. Eles têm uma relação melhor com suas famílias, mais autoconfiança e sentem mais independência e segurança.

Consequências físicas

Se a perda auditiva não é corrigida, ela pode levar a problemas físicos como cansaço ou fadiga, dores de cabeça, vertigens e estresse.

Os sintomas descritos acima nem sempre são causados por perda auditiva não tratada, mas eles são observados em muitos casos. Se você sente uma perda auditiva e reconhece alguns dos sintomas descritos acima, você deve entrar em contato com seu médico otorrinolaringologista.